sexta-feira, 11 de março de 2016

Inexiste



O que não tem nome
O que inexiste
O que ,de amor e glória,permanece inóspito
e em si persiste
O que não se cala
o que por mais anseia
o que se multiplica
e que duvida dos céus e da terra,
por mais que creia.
a alma labiríntica
que se alimenta aos poucos,tocando de leve
o paraíso na ponta dos pés.
Teu sorriso cru
e o espírito sonoro
propagando acordes e diamantes ,entre sóis e luas
silêncios e preces
absorvendo um infinito de sonhos
e iluminando os olhos cegos do viajante.
A estrada flutua,mansamente,na escuridão calma.
Somos eu e você
Somos todos eles,em cada átomo,em cada gene,somos tudo.
Tua sede é meu deserto
E teu sorriso ,vida.
Em cada voz que ecoa,em cada palavra escrita
Mil desígnios,se regenerando,se reconstruindo
Se atropelando por sobre as faces apagadas do tempo.
E no fim do corredor eu te espero
Braços abertos e signos escorrendo por entre os dentes
A saliva fria que escorre da alma
Inunda cada segundo,cada milímetro
e nos traz de volta para o centro de nós mesmos.

quarta-feira, 9 de março de 2016

A desconstrução do imaginário da alma feminina


É necessário o esvaziamento e a desconstrução de todo imaginário feminino sistematicamente construído através dos anos na mente do ser humano masculino.
A alma feminina , a delicadeza, a sensualidade,  a fragilidade, o mistério e a falta de estabilidade, a histeria, o descontrole,a fraqueza, o excesso de sentimentos, toda a
falsa premisssa de que são atributos femininos e não humanos coloca a mulher em um lugar isolado e objetificado, como se não fosse possível e nem permitido entender
as motivações e desejos femininos.
O ser humano , enquanto "homem", sendo o oposto do ser humano a "mulher" faz com que exista um distanciamento e então a mulher é tratada como o "outro", sendo que toda tentativa de se comportar como ser humano,basicamente o que todos somos, homens e mulheres, é tida como uma tentativa de roubar o posto do masculino, de usurpação, a usurpação de algo que nós, homens, nunca tivemos.
Tanto o ser humano masculino deve saber que pode ser sensível,ter sentimentos, ter fraquezas sem rotular como sentimentos femininos, como deve ser capaz de realizar tarefas sem a discriminação de gêneros, nada é serviço de mulher ou de homem,a mulher não está fazendo serviço de homem quando troca um chuveiro, nem o homem  está fazendo serviço de mulher quando limpa a casa ,passa as roupas ou lava a louça.
A mulher deveria abdicar do tratamento diferenciado, em qualquer situação, gentileza e educação não é dispensada a gêneros específicos, é humano.
Homens são sensuais, mulheres são sensuais
Homens são poéticos,mulheres também
Todas as características são humanas
Todos os mistérios são humanos
Humanos são complexos,são difíceis de entender
Mas quando há um olhar de reconhecimento do homem para a mulher,identificando nela um ser humano igual, perde-se a idéia do outro como um mistério ,como algo incompreensível,traz-se para perto,o ser humano masculino olha pra si mesmo e vê a mulher,pois que é um ser humano igual, diferente apenas por ser outra pessoa, asim como um ser masculino se diferencia de outro ser masculino.
A ressignificação desse ideário feminino não prejudica em nada o amor, a conexão,a sexualidade, a possibilidade de ligação profunda,pois que se completam como humanos.

Todo homem e toda mulher é uma estrela.
(Aleister Crowley)

Pessoas que aportaram por aqui: