quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

Pseudo-brega

Lembrança

Lembra aquela carta que você me mandou
Hoje ,revirando minhas coisas, eu a achei
O cheiro de Alfazema ainda não saiu
o beijo de batom ainda estava lá

Procurei teu nome no computador
Nem ao menos uma foto eu encontrei
lembro muito bem de tudo que a gente passou
Teu nome na lembrança para sempre guardei

Tava vendo um filme com aquele ator
aquele de bigode que a gente sempre gostou
naquela cena na piscina , a cena de amor
um beijo tão caliente,imaginei nós dois

quando liguei o rádio ouvi aquela canção
que no clube da cidade a gente costumava dançar
de rosto colado, o corpo e o calor
senti teu gosto doce na imaginação

Eu lembro daquele tempo, da cabeça não sai
Naquele tempo que viajamos para Sobral
Podia ser de ônibus ou com o doctor Brown
Ou mesmo de De Lorean com Marty Mcfly


terça-feira, 2 de dezembro de 2014

Racionais e Pink Floyd Cores e Valores The Endless River

Dois discos aguardadíssimos.




Depois de 20 anos de Division Bell,o Pink Floyd lança The Endless River.
Racionais lança Cores e Valores depois de 12 anos de espera.
Ambos tem músicas requentadas e sobras de estúdio.
O disco do Racionais foi criticado pela ausência de faixas longas,crítica comum direcionada à banda britânica por quem odeia o Pink Floyd.
O disco do Pink Floyd é quase todo instrumental, apenas uma faixa tem vocais,“Louder Than Words”. O disco trata da comunicação entre as pessoas, como o seu antecessor,Division Bell. O disco dos Racionais talvez seja o mais conciso, metafórico, onde o uso da poesia é quase simbolista,entremeado por alusões à cores,simbolizando diversas emoções,sendo esse o título, Cores e Valores.  
No disco Dark Side of the Moon, uma das maiores obras-primas da história da música, há Money e Us and Then.

Carro novo, caviar, quatro estrelas, sonhar acordado (Money)

Cordão Que agride 
Os pano De grife 
Mansão De elite 
Pra nós não tem limite
(Eu Compro)

Preto e azul
E quem sabe qual é qual, e quem é quem. (Us and Them)

Bens materiais não pagam seu beijo em cores reais não roda amor eu vejo. Viajo no verde um degrade do céu (Cores e Valores)

O disco do Pink Floyd é uma viagem no tempo, em toda a história do grupo, é para ser ouvido sem o peso da história que o nome carrega, assim como o disco dos Racionais.
Os dois grupos eram relegados ao Underground no começo de carreira e depois alcançaram um grande número de fãs, sendo que alguns permaneceram com a idéia de que o grupo perdeu a essência com o passar do tempo e as concessões feitas.
No início, era algo improvável um branco gostar de Racionais, hoje em dia todos as esferas da população ouvem, sendo até citados por políticos. 
E o Pink Floyd sempre foi considerado um grupo amado pela elite,por uma parcela da população mais abastada.
O nome do grupo é uma homenagem aos blueseiros Pink Anderson e Floyd Council,dois negros. A origem do som é negra, assim como o Racionais, que se origina do nome do disco Racional do Tim Maia,onde eles só usavam branco,(Cores e Valores) um disco que trazia discursos malucos de uma seita maluca que daria inveja em Syd Barret. Tim Maia, um músico negro , que adorava a música soul americana e fumava muita maconha, droga preferida para ouvir quem? Pink Floyd. 
O grupo Racionais é atacado por uma parcela por ser ativista e simpatizante do Partido dos Trabalhadores, o pai e a mãe de Roger Waters eram comunistas declarados e participativos.
Eu consigo imaginar Mano Brown sentado em uma poltrona, baseado aceso, ouvindo Dark Side of the Moon na vitrola. E David Gilmour ouvindo um rap confortavelmente em seu barco.

sexta-feira, 21 de novembro de 2014

A Espera

Ela se sentou em frente ao armário.
Arma engatilhada,duas balas.
Os olhos pesados.
Ele não fugiria,não,não poderia.
Há dois minutos não se ouvia mais nenhum barulho lá dentro.
O celular toca.
Whatsapp.
Quando levanta os olhos do celular a porta está entreaberta.
Apenas a longa cauda se arrastando em um vulto por debaixo da cama.
Um tiro.
O grito foi ensurdecedor.
Abriu as asas,voou pela janela.
Elza guardou a arma,arfante.
Ligou a tv ,passava um filme de terror, bocejou.

O homenzinho

Fome.
2 da manhã.
Leila tocou no celular para iluminar o caminho até a geladeira.
Pé ante pé, silenciosamente.
Abriu lentamente o refrigerador.
Viu algo se mexer lá dentro.
Um homenzinho estava sentado no pote de margarina comendo
um pedaço de queijo.
Correu, assustado, se escondeu atrás dos iogurtes.
Leila esfregou os olhos,bocejou, pegou um pedaço de torta e fechou a geladeira.
_Tomara que não consiga abrir meus hot pockets,pensou.

segunda-feira, 17 de novembro de 2014

Rabo de Rato


Jorge trabalha em um lixão,em Carapicuíba.
Ratos, baratas,garrafas pet,bonecas sem cabeça e cds do Cidade Negra,são alguns dos objetos que ele encontra invariavelmente durante a caçada.
Um dia ele encontrou um dedo.
Colocou-o em um chaveiro,andava para todos os lados
com aquele dedo pendurado em um molho de chaves que nada abriam.
Segunda-feira à noite estava embriagado,bebeu meia dúzia de Corotes de limão.
Ia saindo cambaleando ,desviando dos sacos de lixo derramando chorume,era noite.
Tropeçou em uma caixa de papelão,bateu a cabeça, sangrou.
Adormeceu em meio ao lixo.
Um rato mordeu o dedo-chaveiro,levou com chave e tudo.
Jorge hoje trabalha vendendo cachorro quente no largo de Osasco, as vezes vai ao Mineiro, beber seus Corotes de limão.
A garotada estranha aquele rabo de rato pendurado no chaveiro. Vingança.

quinta-feira, 13 de novembro de 2014

Infância Gourmet

Ano de 2045.
Clube fechado nos Jardins,São Paulo.
Entrada do clube repleto de neon.
Roberto recebe as chaves do armário e adentra o salão iluminado, futurista.
Abre delicadamente a maleta que estava dentro do armário.
Bolinhas de gude de cristal importadas, piões de madeira nobre, escovados,ponta de titânio, tacos de fibra.
Os amigos do escritório tomam o café Kopi Luwak, enquanto esperam a sua vez.
Duas horas mais tarde entram em suas Ferraris e voltam para casa. na próxima semana repetem o ritual.

quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Destino

Débora levantou sonolenta, calçou os chinelos,lavou o rosto e foi tomar o café da manhã,não sem antes ler o horóscopo.
Todos os dias lia o horóscopo.
Touro: Preste atenção nos detalhes, hoje é um dia propício para encontrar seu príncipe encantado.
Ela sorriu.
Correu para o ponto de ônibus, tirou o celular da bolsa e leu rapidamente as mensagens do Facebook.
Olhou para o lado e viu um rapaz,sorriu.
Bonito,pensou. Será meu príncipe?
Deu um oi timidamente,ele também a cumprimentou.
_Qual é o seu signo? Ela perguntou.
_Não acredito muito nessas coisas,ele rebateu.
_Pois é, eu acredito bastante.
Laranjas Mecânicas,Pink Floyds,Sushis,Filosofias orientais.Trocaram telefone.
Namoraram, casaram, tiveram filhos, viajaram, xingaram o PT, discutiram, reataram,viveram.
Débora nunca irá saber que naquele dia leu o horóscopo errado.

segunda-feira, 14 de julho de 2014

Vale das Lágrimas















 Entrando devagar por entre as folhas
 Vejo um lago frio e criaturas aladas
 Pedras douradas,sinistros sinos soando
Teus olhos frios sobre a cachoeira
 Decido deitar e olhar para o céu

 Nem sempre fui assim
 E a viagem sem volta continua longa
 Minha mente percebe e assim fecho os olhos
 E tudo em volta parece dançar e ser eterno

 Nós dois poderíamos viver para sempre
 E tudo seria quase belo
 No entanto eu sei onde está meu coração
 E ele não está contigo

 As cores se desbotam por entre as pedras
 A água cristalina e a leveza de mil anos escorrendo por entre os dedos
Teu cabelo brilha como o Sol
 O Pôr-do Sol de todos os séculos

 Olho mais uma vez para trás
 Abro as asas de repente
 Do alto abandono o resto dos meus dias
 E na colina, o último grito ecoa por entre o vale das lágrimas.    

Pessoas que aportaram por aqui: