sábado, 29 de junho de 2013

A Casa dos pequenos cubinhos

Como sua cidade é inundada pela água, um velho homem é obrigado a viver sempre em construção,acrescentando tijolos em sua casa para que não submerja.
Mas quando ele acidentalmente deixa cair seu cachimbo favorito,ele mergulha atrás do objeto e viaja através
de suas memórias e revive momentos felizes de sua vida.
Um curta memorável,que de modo simples invoca metáforas profundas.
Devemos seguir em frente, construir nossa vida de modo que não sejamos soterrados pelo passado,mas
podemos mergulhar nas lembranças para que nossa jornada faça sentido.
Os labirintos das nossas afeições e lembranças são como cômodos construídos horizontalmente e como toda
construção,só é possível se tiver um alicerce...nosso passado é o alicerce,temos de saber que somos
feitos de nossas experiências,erros, acertos, escolhas e nos transformamos continuamente até nos tornarmos
o que somos hoje.
Um lindo curta de animação sem diálogos, que de forma simples e de narrativa eficaz nos faz pensarmos
no que vivemos e quem somos hoje.


A Casa de Pequenos Cubinhos (de Kunio Kato. Tsumiki No Ie, Japão, 2008) 



Nenhum comentário:

Pessoas que aportaram por aqui: